segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Crise portuguesa

Oi

Imagino que alguns já achem chato eu falar nisso de vez em quando, mas não resisto: QUE CRISE!?!

Acabo de voltar do mercado... (Docinho viajou e tenho que me abastecer de pizzas e lasanhas congeladas para sobreviver até a sua volta! kkkkkkkk). Vejamos:

1) não havia um único lugar para estacionar! Tinha até fila dupla (algo que nunca tinha visto em Portugal);

2) não havia carrinhos de compras disponíveis, e nem cestinhas! As pessoas estavam se estapeando na fila para pegar algum dos dois que um pagante liberasse.

3) tentei comprar várias coisas e simplesmente não havia. Acabaram!

4) a fila do bacalhau estava gigantesca!!! E, embora não seja caro como no Brasil, também não é de graça.

5) os caixas estavam lotados. E havia caixas extras em relação ao dia a dia

6) em alguns lugares do mercado foi difícil passar de tanta gente amontoada! Acredite, no Continente isso NUNCA havia nos acontecido.

7) na minha frente para comprar queijo e presunto (afinal, lasanha e pizza exigem!) havia umas 10 pessoas!!! Nunca tinha passado por isso...

8) Tentei comprar um chocolate mais chique para surpreender a Docinho na volta, mas, embora fosse 8 euros a caixinha, tinha acabado. Tudo!

Enfim, tudo lotado, carrinhos de todos lotados, pessoas se estapeando para comprar e produtos acabando. Promoção? Não! Crise! kkkkkkkkkkk

Ah, mas era no mercado... NÃO, as lojas do shopping (onde fica o mercado) estavam também cheias, pessoas com sacolas nas mãos, praça de alimentação cheia.

E o povo chorando uma miséria danada.
Fala sério!

Abs

Coração

As fotos

Falei do passeio, falei das fotos e tudo o mais, mas esqueci de adicioná-las! kkkkkk

Bem, as fotos do meu passeio no Parque Verde vão logo abaixo.
Espero que gostem.

Abs

Coração






























quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Qualidade de vida

Oi pessoal,

Hoje estava aqui de bobeira e após vários dias de chuva estamos com um bom dia de sol. Resolvi, então, dar uma voltinha pelo Parque Verde. Foram duas horas de um bom passeio. E resolvi contar para vocês que ISSO é qualidade de vida. É triste falarmos mal do nosso país, mas no Brasil não há como fazer o que eu acabo de fazer! Vamos aos fatos:

1) estava com minha carteira com dinheiro, documentos e tudo o mais;
2) corrente e colar de ouro;
3) relógio de marca;
4) roupas normais, um casaco novinho e um ótimo tênis;
5) tablet;
6) câmera profissional DSLR.

E preocupação: ZERO.

Andei por locais semi-desertos, andei por ruas de pedestres (fui à Baixa comprar uma palmilha para ajudar na minha tentativa número 100.000 de conseguir correr! Mas esta é outra novela...), andei por ruas desertas, andei pelo parque, andei por baixo de passarelas, andei por passagens (túneis) para pedestres, andei bastante. E meu índice de preocupação o tempo inteiro foi ZERO.

E vi algumas dezenas de turistas com máquinas tão boas ou até melhores do que a minha, gente com mochilas nas costas (claramente estrangeiros), gente com seus bebês nos carrinhos maneiros e super-modernos, crianças brincando com helicópteros de controle remoto e outras com grandes carrinhos também de controle remoto, gente deixando seus excelentes celulares sobre as mesas nos bares que há às margens do rio Mondego para ir ver a paisagem, crianças brincando às dezenas nos parquinhos ao longo do rio, gente andando de bicicletas caríssimas (na minha opinião, mais do que o futebol, o esporte nacional em Portugal é o ciclismo! E eles investem pesado nisso...), gente correndo, gente caminhando, gente simplesmente contemplando a paisagem. Enfim, gente de todo os tipos, e com a única coisa em comum sendo a completa e total tranquilidade e paz ao aproveitar um dia de sol num parque lindo, limpo e seguro.

Quantos há com esta descrição no Brasil?

Vale a pena mencionar que havia um rapaz brincando (ou melhor, no idioma local: a brincar) com seu cão - uma raça parecida com um Fila, mas menor e mais poderoso fisicamente - junto ao rio. E fiquei ali por alguns momentos a observá-lo. Caramba, que legal o cara lá atirando galhos (enormes!!) para o cão buscar na água cristalina do rio. E depois ambos a correr junto da margem na maior paz. (detalhe, eu fiquei sobre a ponte de pedestres olhando para baixo por uns 15 minutos. E sem olhar sobre os ombros ou me preocupar em ser abordado durante todo o tempo)

Alguém tem coragem de deixar seus cães entrarem em rios nas cidades brasileiras? Isto é, se conseguirem chegar até as margens devido ao entulho...

E uns poucos metros ao lado estavam umas 20 pessoas preparando o seu material de canoagem para mais uma sessão de remo nas tardes conimbrenses, enquanto as gaivotas e os patos fazem revoadas sobre todos...

ISSO é qualidade de vida.

Abs

Coração

domingo, 23 de dezembro de 2012

Natal

Oi

Não gosto de Natal. Aliás, acho que não gostava nem quando era pequeno! A única coisa de que sempre gostei no Natal era da reunião com meus primos. Era aniversário do meu primo no dia 24, então muitas vezes íamos a sua casa e lá estava sempre cheio dos amigos dele e tudo o mais. Era realmente muito bom. Infelizmente há muitos anos ele não está mais por aqui para comemorar... grande perda, era um cara nota 1.000. Um verdadeiro irmão.

Mas a vida segue...

E, mesmo não gostando de Natal, vou desejar a todos os que gostam (tudo bem, sei que sou minoria mesmo...) um

FELIZ NATAL

E que o Pai Natal (Papai Noel é o escambau!!!) traga para vocês tudo o que desejarem.

Cuidado com os excessos, viu?

Abs

Coração, Docinho e Monstrinho.

Coimbra é entediante?

Hoje conversando com dois candidatos a virem residir aqui na cidade surgiu este assunto. E achei melhor mencioná-lo aqui no blog também...

E a resposta é: depende!

Para algumas pessoas Nova York será entediante. Para outras, algumas cidades no interior do Amazonas bombam! Daí o "depende" acima. Mas vamos elocubrar...

Primeiro de tudo, Coimbra fica pertinho do Porto e de Lisboa, respectivamente 1:30h e 2:00h de carro de distância. Portanto, encheu o saco? Lá tem shows praticamente todos os dias, ópera, teatro e tudo o mais, fora as zilhões de exposições constantemente.

Em Coimbra há dezenas, ouvi dizer que chega a pouco mais de cem, galerias de artes. Há quem goste muito - não é definitivamente a nossa praia!

Há cinemas de montão - contando aqui nos dedos são uns 15, alguns com 3D.

Há praia no Atlântico a cerca de 40 minutos de carro (Figueira da Foz) e fluvial, no Mondego, a 2 minutos a pé aqui de casa ou a 15 de carro um pouco mais "upstream".

Há 3 shoppings dentro da cidade e mais 2 outlets um pouco fora, mas perto o suficiente para um "animado" ir de bicicleta.

Há vários parques, sendo dois bem grandes (Choupal e Parque Verde), onde se pode praticar seguramente vários tipos de esportes ao ar livre ou simplesmente fazer pick-nick ou só sentar e ler um livro e curtir a Natureza.

Há museus (vários) não só na cidade como em toda a redondeza.

Há incontáveis vilas e aldeias, algumas com centenas de anos, para se conhecer nos arredores.

TODOS os homens aqui praticam esportes (em geral ciclismo ou futebol, mas também a maior quantidade de Kickboxing que já vi na vida, além de Judô, Karatê, Basquete e etc). O difícil é ter uns quilinhos a mais... rapidamente nos sentimos deslocados! As mulheres, embora sejam mais modestas nos esportes ao ar livre, são ratas de academia. E há dezenas pela cidade.

Livrarias há aos montes. Em vários supermercados há livrarias maiores do que em muitas cidades do Brasil.

Tem escola de gastronomia, tem escola de hotelaria, tem escola de .... (preencha com o que quiser, porque aqui tem). E além disso a Universidade tem incontáveis cursos livres, basta querer frequentar (e pagar uma graninha neles, claro!). Há inclusive de línguas, aliás, algumas bem exóticas.

Barzinhos? Há várias dezenas, sendo que os estudantes lotam muitos, mas há cervejarias artesanais, há botecos para todos os gostos e tipos. Também há boates, mas não posso falar muito delas, porque nunca fui. Porém, tem uma que tem um vagão de trem dentro! E no 3º andar!!! Como funciona como bar também, eu e a Docinho fomos dar uma olhadela... e é show de bola!

Restaurantes? Tem indiano, paquistanes, chinês, japonês, italiano, brasileiro (inclusive muitas churrascarias rodízio), português e quiçá outros que eu não saiba.

Fast food? McDonald's, Pizza Hut, Mister Pizza (não é o do Brasil... É MELHOR!!!), KFC e etc. Nos shoppings e fora deles.

Agora, se com tudo isso alguém ainda achar que é entediante, não se avexe... tem sempre como dar uma fugidinha até Lisboa ou mesmo até Paris (passagem de Lisboa, em boas épocas, custando cerca de 60 euros).

:)

O mais difícil aqui, caros leitores, não é ter o que fazer. É ter COM QUEM fazer. Isso sim é difícil. As pessoas são muito fechadas e é complicado fazer amigos. Quem já viveu no interior de Minas saberá do que estou falando, porque aqui é igualzinho.
Superado isso, o resto é moleza!

Abs

Coração

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Brasileiros sendo assaltados em Portugal pelo BB

Este foi um email que mandei para a President(a) Dilma e alguns congressistas outro dia para colocá-los a par dos fatos aqui do outro lado do Atlântico. Até agora não teve efeito algum, mas pelo menos aliviou um pouco a minha cólera. E serve como preparação para os "bons" serviços prestados pelo serviço consular brasileiro a quem lhes paga os salários...


"Caros amigos,
Por favor, repassem para todos nas suas respectivas listas. Quem sabe isso não chega aos olhos ou ouvidos de alguém com poder para acabar com esta sacanagem?

Nós, brasileiros, estamos sendo ROUBADOS na cara dura pelo Banco do Brasil em conluiu com as repartições diplomáticas brasileiras em Portugal. Não sei se ocorre o mesmo pelo resto do mundo, mas aqui estamos sendo achacados, roubados, violados e com direito à tabela e tudo.

Veja bem, quem vive fora do país (em Portugal são aproximadamente 100.000 brasileiros) precisa com grande periodicidade recorrer os consulados para fazer uma série de coisas – desde reconhecer uma assinatura (VINTE euros, no Brasil isso sai por uns 6 reais. Euro hoje está 2,70 reais... faça as contas!) num documento, fazer uma procuração, pedir algum visto e etc. Tudo isso é pago. Em média os preços oscilam entre 10 e 20 euros, mas um testamento ou casamento, por exemplo, é bem mais caro. Não fosse já um assalto por parte do próprio serviço consular – para os quais pagamos impostos, afinal, a maior parte dos brasileiros aqui manda dinheiro para o Brasil, muitos declaram IR aí, outros tantos têm imóveis e etc – e agora o BB resolveu entrar na gandaia!

Os tais serviços eram pagos em dinheiro aos funcionários do próprio consulado, recebíamos o troquinho ali na hora e íamos embora. Difícil? Não. Até na mercearia é assim. Mas alguém achou isso difícil – ou arriscado, isto é, num dos países com menor índice de criminalidade da UE – e resolveu colocar uma máquina dentro do consulado onde pegamos uma guia com o funcionário que nos atende e vamos lá pagar. Só aceita dinheiro, claro, nem pensar em cartão de débito ou crédito (afinal, isso seria facilitar a vida! E não queremos isso para nossos cidadãos! Ficariam moles... mal acostumados!). Paga-se a tal tacha (lembre-se, um reconhecimento de firma sai por 20 euros, ou seja, 54 reais!!) e, achou pouco?, o BB cobra a módica quantia de 15% (QUINZE PORCENTO!) DE COMISSÃO para fazer esta complexa operação de 30 segundos, na sala ao lado de onde fomos atendidos. Lembrando que a taxa básica de juros fixada pelo Banco Central do Brasil foi ontem mantida em 7,25% AO ANO, o cidadão que precisa do serviço consular paga DOIS ANOS de juros ao BB por 30 segundos de trabalho! E isso se não precisar de um serviço que custe, digamos, 2 euros, pois aí pagará “só” 100% de comissão ao BB. Ou seja, uns 13 ou 14 anos a título de comissão... ah, um detalhe, a taxa de juros básica aqui em Portugal é de 1,5% AO ANO, ou seja, o cidadão (ou melhor, o babaca que vota) paga entre 10 e 45 ANOS de comissão ao BB por um ato que ele não tem opção de fazer em outro lugar! Bonito, não?

Detalhe, a maior parte dos serviços do consulado ficam em torno de 10 a 30 euros...

A tabela afixada no consulado segue abaixo na foto.

Será que alguém está levando algum dinheirinho nisso, além do BB, claro, ou terá sido a intenção simplesmente avacalhar e roubar o cidadão, perdão, o babaca que vota, que por qualquer motivo viva em outro país??? Será que o Ministro das Relações Exteriores sabe disso? Ou a PresidentA Dilma? Ou os honoráveis deputados da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados?

Att

Coração

PS: faltou fazer uma continha... digamos que dos 100.000 brasileiros que vivem aqui em Portugal uns 20.000 precisem de um documento por ANO dos consulados e paguem uns 20 euros por ele (acho que é muito mais gente, mas vamos fazer por baixo). Então são 20.000 x 20 euros: 400.000 euros (x 2,7 reais) = 1.080.000 reais POR ANO que o governo arrecada apenas para fazer o seu papel de governo e dar suporte aos seus cidadãos, desculpe o lapso, babacas que votam e que vivem em outro país. Mas tem o BB.... na mesma operação ele vai levar, sem fazer absolutamente NADA, 20.000 x 3 euros = 60.000 euros x 2,7 = 162.000 reais POR ANO para nada, só para explorar o povo brasileiro que vive fora. E veja bem, fiz uma continha barata e singela com apenas 20% de nós precisando do consulado... tenha em mente que isso deve ser no mínimo de 50% ao ano. E a taxa, galera, é POR DOCUMENTO, então a coisa fica bonita... precisou de uns 3 ou 4 papéis (e isso não é raro), são “só” uns 60 a 80 euros para o consulado e mais 9 ou 12 para o BB. Baratinho, não? Salário mínimo aqui: 485 euros. Logo, na operação acima o consulado recebe entre 15 e 18% do salário do trabalhador e o BB cobra, por operação média, cerca de 0,8% do salário para fazer nadica de nada. Quem é pior, Judas, os Fariseus do Templo ou Pôncio Pilates – as autoridades citadas acima – ao lavar a mão e deixarem isso seguir em frente?"

O tom é um pouco mais cáustico do que o usual aqui no Blog, mas é justificado.
A foto vou ficar devendo  mas acredite na minha palavra.

Abs

Coração

Remédios e Médicos

Oi

(diazinho prolífico, este, rapaz!!!)

Quando nós viemos eu fiquei com muito medo de como seriam as coisas em termos de medicações, porque minha experiência européia era complicada... tudo era difícil, sempre pediam receitas e etc. Por conta disso trouxemos uma farmácia quando viemos. Desnecessário! Aqui algumas dicas:

1) aqui não tem novalgina ou produtos à base de dipirona. Se usa constantemente isso e é a única coisa que quebra o seu galho, melhor trazer do Brasil ou pedir aos amigos que venham visitar para trazer;

2) os remédios aqui são MUUUUUUUUITO mais baratos do que no Brasil. Mais baratos até do que os feitos em farmácias de manipulação por lá. E se tiver o saco de ir ao posto de saúde e pegar uma receita, bem, aí a imensa maioria sai de graça ou então por uns 10 a 20% do preço - já bem mais barato - de balcão.

3) é facil de comprar? Com uma boa conversa, sim. Desde remédios comuns até antibióticos. Agora, esqueça os tarja pretas! Só com receita mesmo. E é um saco para consegui-las...

4) as farmácias aqui funcionam em horário comercial e fecham nos fins-de-semana. Ficam algumas de plantão. Exceto no Fórum e no Coimbra Shopping, onde há farmácias abertas todos os dias até bem tarde.

E quanto aos médicos?

Quem contribui para o INSS no Brasil tem direito à saúde pública em Portugal também. Há um tratado internacional para isso. Tem que investigar sobre um documento chamado PB-4. Acho que pega na secretaria de saúde municipal ou no INSS, mas tem que ver direito. Como nem eu e nem a Docinho temos isso, nunca me preocupei. De posse deste documento, será ir aqui em algum posto de saúde perto de casa e se inscrever. (o link da embaixada portuguesa no Brasil pode ajudar:

http://www.embaixadadeportugal.org.br/comunidade/segsocial.php

E quem não tem, aliás, como nós?
Teoricamente, fica na mão. Mas a realidade é outra. Nós simplesmente fomos ao posto de saúde mais perto de casa e nos inscreveram normalmente para ter atendimento médico. Simples assim.

E é grátis? Não. Pessoas com doenças crônicas (hipertensão, diabetes...) têm as consultas para estas doenças gratuitas, assim como grávidas e crianças até os 12 anos (acho). O restante da humanidade paga as chamadas "taxas moderadoras", isto é, um valor que consta numa tabela do governo com preços desde consultas até exames. Não é muito mas também não é grátis. Nos hospitais também se paga isso, portanto, também não é grátis. Não sei como fazem em casos graves (acidentes de carro e etc), por isso não posso dar pitacos.

E planos de saúde? Numa boa, não vale muito a pena. Vi vários aqui e as exclusões são tantas, as limitações são tantas e os prazos de carência tão alargados que não achei grandes coisas. E o que ñao tem estas limitações é os olhos da cara. Porém, há na PROTESTE e em outras empresas uns cartões baratinhos em que a pessoa paga uma mixaria por mês e tem atendimento domiciliar por preços mais módicos, assim como uns descontos em alguns médicos, hospitais e etc. Pode valer a pena para quem não é da área...

Abs

Coração

Brasileiro mal tratado

Nós somos muito mal tratados no Brasil, sabiam disso? Os consumidores, mesmo como CDC, são tratados de mal a pior.

Você sabia?

1) que na UE (exceto Reino Unido) a garantia de todos os produtos é de 2 anos?

2) que aqui se pode devolver produtos (não perecíveis) em até 14 dias (por lei, mas há lojas que aceitam um mês - C&A - ou até um ANO - Lerroy-Merlyn) sem precisar dizer o motivo? Basta levar a nota fiscal e devolver.

3) que no caso do produto ter sido comprado via internet, em geral nem o frete da devolução é pago? Mesmo se não for por defeito!

4) que há uma entidade governamental que verifica as queixas feitas pelos clientes das lojas em um livro próprio - fica na própria loja e os comerciantes ficam verdes se pedires o tal livro de reclamações. É tipo um PROCON, mas sem filas, sem se deslocar e etc?

5) que todas as notas fiscais já vem descriminadas o que é preço e o que é imposto?

Pois é...

Abs

Coração

Compras em Coimbra

Bem, nós temos 3 shoppings aqui (Coimbra Shopping, Fórum e Dolcevita) no estilo tradicional e um "shopping" das antigas, ou seja, uma porção de ruazinhas estreitas repletas de lojas de tudo que puder imaginar, é a tradicional Baixa de Coimbra.

E onde é mais barato comprar?

O título de mais barato fica entre o Coimbra Shopping e a Baixa. Claro que na Baixa há incontáveis lojas e muito maior variedade, mas tem o desconforto de ser a céu aberto (e no frio isso é uma grande desvantagem) e também de ser difícil de estacionar. Se estás a pé, vale sempre a pena bater perna por ali e conhecer as várias lojas e verificar preços. Mas não se deixe enganar! Às vezes presumimos que por ser loja de rua é mais barato que em shopping e não necessariamente é verdade. O Coimbra Shopping tem lojas bem em conta e compete diretamente com a Baixa no quesito preço, com a vantagem de ter estacionamento (aberto, portanto, na chuva vais ficar molhado!) e também uma boa praça de alimentação com internet grátis (fica cheio de marmanjos lá o dia inteiro fazendo trabalhos da faculdade).

Em seguida, empatados, seguem o Fórum e o Dolcevita. Eu e a Docinho preferimos o Fórum. Sei lá, algo mais afetivo... é menor, mas muito mais aconchegante. Ademais, fica pertinho de casa. Tem o nosso velho e bom amigo, o Continente (o Coimbra Shopping também tem um, até melhor), e a FNAC, portanto, viciados em tecnologia como eu estão sempre melhor servidos por lá. O DolceVita, por seu turno, é na Solum, então muitos estudantes acabam sempre frequentando por lá pela comodidade. Detalhe: o Fórum só tem ônibus até 21h, se não me engano, enquanto o DolceVita, por ser no meio de um bairro residencial, tem maior serviço de transporte público. Preços? Mais ou menos a mesma coisa. Mas o DolceVita NÃO tem uma coisa essencial em um shopping: McDonald's!!! :)

E material de construção, ferramentas e afins? Sem dúvida na Lerroy-Merlin. Fica pertinho do Coimbra Shopping (acho que no GoogleMaps ainda está como MACRO, que era a loja anterior no mesmo local) e tem TUDO que puder imaginar em termos de casa, reparos, ferramentas e etc. E barato!

Eletrônicos? Bem, o melhor lugar para comprar eletrônicos em Coimbra é a Fnac. Mas é caro. Digo isso porque sou super-hiper-mega-ultra-a-favor de compras via internet (já comprei desde geladeiras, ar-condicionado, aquário, TVs e etc via internet), então a comparação "é mais embaixo". E sempre comparo com duas outras lojas: Amazon (não tem em Portugal, mas tem na Grã-Bretanha, França e Alemanha, e a entrega a partir de 25 euros é "de grátis") e Pixmania (loja francesa e com bons preços). Entretanto, como os impostos aqui são mais altos que em outros países da UE, os preços acabam sendo penalizados. Em geral, compro bastante na Amazon, alguma coisa na Pixmania e, excepcionalmente, na FNAC, onde, entretanto, vou sempre para ver "em mãos" o que vou comprar virtualmente. kkkkkkkkkk
Mas deixo claro que não compensa, em geral, comprar eletrônicos na UE em relação ao Brasil, salvo, óbvio, se for viver aqui. Para pedir a um amigo para comprar e levar para o Brasil é furada.

Que coisa, já ia esquecendo dos Retail Parks. Foi mal, galera. Estes são dois shoppings teoricamente mais baratos, ambos fora da cidade, um em Taveiro e o outro em Eiras (ambos a uns 5 minutos de carro de Coimbra). No primeiro, além de ter lojas mais ao nosso gosto, há também a melhor churrascaria rodízio de Coimbra, portanto, acaba sendo nossa preferência. Preços razoáveis, em especial por ter a Decathlon, uma multinacional francesa que vende zilhões de coisas para esportes em geral. No de Eiras, bem, lá é mais retail mesmo, há coisas zero km, mas há também coisas com defeitos e etc (eles avisam!), logicamente com bons preços. Já me disseram que nas quartas ou quintas de manhã, quando recebem novas mercadorias, há um estapeamento geral para pegar o melhor do filé, mas nunca fui lá cedinho para ver. 

Móveis? Caramba, há zilhões de lojas de móveis aqui na região. Mas em geral os melhores preços estão nas lojas nos afora da cidade. Indo para Eiras - lá pros lados do Retail - há várias lojas e tem preços muito bons, inclusive compramos alguns dos nossos lá. Outra que tem móveis - desde coisas Casa Bahia até coisas de ótima qualidade - é a Moviflor. Temos também várias coisas de lá. 

Bem, é o que me lembro agora... 

Abs

Coração

Site muito útil

Oi

Esta não é especificamente sobre Coimbra, mas para qualquer pessoa, de qualquer país, e que esteja pensando em mudar-se para outro. Há um site excelente que faz a comparação de vários aspectos do custo de vida entre cidades mundo afora. Acho que vale a pena conhecer. E também vale a pena fornecer dados, pois boa parte da comparação deles é feita com dados fornecidos pelos próprios usuários, logo, bem mais realista do que os de "pesquisas".

Espero que possa ajudar alguém como nos ajudou bastante na nossa vinda.

http://www.numbeo.com/cost-of-living/comparison.jsp

Abs

Coração

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Emprego

Bem, como muita gente pergunta sobre emprego, melhor fazer um post.

Informações pertinentes:

1) Portugal nunca teve um desemprego tão elevado em toda sua história recente: 16,3% .

2) Portugal tem hoje a 3ª maior taxa de desemprego da UE, só perdendo para Espanha e Grécia.

3) Coimbra é uma vila com complexo de cidade, mas no fundo é mais vila do que cidade.

Sabendo destas 3 informações já dá para ver que não é muito fácil trabalhar aqui. Falta trabalho? Não. Mas falta emprego. Trabalho informal, mãos na massa, atendimento de lojas, garçom etc, isso há. Pagam em torno de 500 euros. Quem quer vir para Portugal para trabalhar certamente vai estar melhor servido no Porto, em Lisboa ou em Aveiro ou Braga. São locais com maior concentração de indústrias, pessoas ou serviços. Aqui na cidade há muitos funcionários públicos (a Universidade é gigante, além disso é centro de referência nacional em termos de saúde com hospitais monstruosos e muitos, muitos funcionários públicos), estudantes, idosos e alguns até têm que trabalhar para servir a esta galera!

Desesperador? Não! Tenho amigos que arrumam trabalhos a qualquer hora em que procurem! Sempre aquelas coisas.. quebrar um galho num loja, substituir alguém doente ou de férias e etc. Mas estão sempre trabalhando e ganhando suas vidas. Conheço também torneiros mecânicos, ex-PMs, motoristas de caminhão e outros profissionais que aqui vivem de garçom em churrascaria ou outros serviços deste tipo. Ganham uns 1.000 euros, mas trabalham MUITO para isso e de vez em quando levam uns tombos.

Coimbra não é o melhor destino para trabalhar, mas é um GRANDE destino para se viver ou estudar. E toda crise passa... a deles também vai passar e dentro de uns 2 ou 3 anos o mercado de trabalho aqui deverá estar bombando.

Abs

Coração

Escola, moradia, custos, etc...

Oi Pessoal,

Pelo jeito o mundo brasilis inteiro vai mudar para Coimbra nos próximos tempos! Caramba, estou surpreso com o número de mensagens que tenho recebido com pedidos de informações. Bem, esta aqui foi da Thaís:

"Olá colega, muito obrigada por esse blog e posts. Tem me ajudado muito. Vou para Coimbra em agosto de 2013 fazer o doutorado sanduiche. São apenas 6 meses, mas gostaria que você me desse mais dicas, pois vou com meu esposo e minha filhinha de 6 meses. Será que vc poderia me explicar onde mora, quanto paga de aluguel (com tudo incluído), se tem roupa de cama, etc e tal ou se preciso comprar por ai, etc e tal.
Gostaria tb de dicas de escola, principalmente a que vc escolheu para sua filha, Fiquei pasma com o preço. Muitíssimo barato. Gostaria tb de dicas de emprego, pois meu esposo vai comigo, mas ele quer trabalhar.
Gostaria tb de dicas de onde me informo qdo chegar para comprar carro, se posso viajar de carro para outros países, se isso é possível ou fica mais barato ir de trem e/ou avião.
São tantas as dúvidas, mas gostaria muito da sua ajuda."

Como acho que pode interessar a um bom bocado de pessoas, vamos lá:

1) nós moramos em um ótimo bairro, chama-se Santa Clara. Há duas partes, alta e baixa. Nós moramos na parte baixa, próxima ao rio Mondego, um bairro bem residencial e considerado de luxo, embora não seja caro de morar - é caro de comprar! Na parte alta é mais antigo, muito residencial também, mas menos "elite", porém com MUITO mais comércio por perto, assim como ônibus e tudo o mais. Como sou preguiçoso e não gosto de pegar ônibus, escolhi a parte baixa mesmo! :) Tem um parque público lindo, o parque verde, bem aqui na porta de casa, limpíssimo, extremamente seguro, tranquilo e excelente para ler, fazer picnic e tudo o mais (no verão, claro). Gosto imensamente daqui, mas como já disse em outros posts, há outros ótimos bairros para morar em Coimbra, sendo a Sollum e Celas alguns dos mais procurados pelos estudantes em geral por serem mais centrais. Uma busca no Google Maps por estes nomes vai indicar direitinho onde fica o quê.

2) Preços: aluguel aqui gira em torno de 250 a 350 euros para um apartamento de sala e quarto, 350 a 500 para dois quartos, 500 a 750 para três quartos. Sem mobílias. Mas acha-se uns mobiliados nesta mesma faixa de preços em algumas ocasiões. Só acho que a mobília em geral é muito feia, coisa feita para estudante mesmo... Agora, não deixe para alugar depois de julho ou no máximo agosto. Não vai achar nada... o que é bom é em geral alugado em maio, junho ou julho. Agosto o país pára, portanto, tudo é mais difícil, não deixe para esta época, porque fica mais complexo mesmo.

   2.1) fiz indicações para aluguéis em outro post, mas para quem vem por pouco tempo e tem alguma grana para gastar, sugiro fortemente os APARTAMENTOS COM VIDA, da Marta Figueiredo. São mobiliados, de luxo, com ótimo gosto, é entrar e morar, exceto por roupa de cama e utensílios de cozinha (facas, garfos, panelas...). Vale a pena o preço a se pagar. Entre no site ou entre em contato com ela... é gente finíssima e muito correta.
   2.2) em geral as coisas aqui são mais baratas que no Brasil. Nós quando viemos trouxemos uma porção de cobertas que tínhamos acabado de comprar. Foi bobagem. Teríamos comprado aqui outras até melhores e mais baratas. Minha sugestão é: chegue, fique UM dia no Ibis (é num lugar ótimo logo em frente ao parque verde, mas do outro lado do rio - e bem pertinho de uns barzinhos ótimos!), compre o que precisar - na Baixa,  o que dá para ser feito a pé mesmo, ou nos shoppings, onde já precisa pegar um ônibus, mas nada de complicado - e no dia seguinte já vá para o seu apartamento com as coisas na mão.
    2.3) não sei o seu grau de simplicidade ou de exigência, mas a Universidade tem vários alojamentos para estudantes, inclusive um específico para pessoas que fazem mestrado e doutorado (e tem filhos). Este fica na parte alta do Santa Clara e é bem cuidadinho pacas. Barato (acho que são 250 euros por mês, com arrumação, luz, gás, água, internet - inclusive um chip para usar no celular incluído ) e com transporte na porta. É um tanto apertado (é quarto e sala com cozinha americana), mas nada do fim do mundo. Uma amiga da Docinho ficou lá por uns 8 meses e achou muito bom. Agora, é difícil arrumar vaga, portanto, o ideal seria ir tentando já no início do ano ou no máximo até maio - época em que muitas pessoas vão embora e aí as vagas surgirão.
    2.4) ficou faltando falar do "tudo incluído". Varia muito de família para família, Thais, mas te digo que pagamos uns 300 euros por mês em alimentação (não poupamos e compramos o que queremos), uns 60 de combo TV+internet+telefone (tv é o pacote mais completo, internet de 100 Mb efetivos, telefone sem conta em ligações para fixos em Portugal e, após as 21h, também para uns 30 países... pena que o Brasil não está incluído, mas se quiser falar com alguém nos EUA ou na China, nem vai pagar!), 15 de telemóvel (com internet), uns 20 de água, uns 30 de gás (aquecimento!). Condomínio e IPTU já vão incluídos nos aluguéis (os preços que falei lá no alto).
    2.5) taxi aqui custa uns 5 a 7 euros. Mais ou menos o mesmo para qualquer lugar que vá. São rápidos (até demais! Eles voam nos seus Mercedes 320), tem uma central para atendimento 24h, pegam na porta de casa (preço já incluído naqueles que mencionei) e em geral são muito eficientes. É sempre uma alternativa.

3) trabalho em Coimbra é complicado. A crise aqui é grande. Então, dependerá muito do que seu marido faz e da área em que atua. Se ele for operacional, isto é, mãos na massa, aí é mais fácil. Aqui precisam muito de gente que pegue no pesado. Agora se for mais "escritório" ou "pensante", já complica. Há trabalho, mas não há emprego. E em tão pouco tempo que ficarão já será mais complicado ainda de arrumar.

4) escola: para sua filha de 6 meses tem que ser creche. Eles dividem em até 3 anos e depois de 3 anos até 6 anos e depois no colégio. No seu caso, sugiro a UNIVERSO IMAGINÁRIO, da Sandra. A Monstrinho ficava lá. E te digo, se fossem da creche à universidade ela teria ficado lá! (ela tinha aulas de yoga, inglês, música, pintura, ginástica, além das atividades normais para crianças de 2 anos) Mas só vai até os 3, portanto, tiramos e colocamos em outra (Nova Bola Amarela - não gostamos e não recomendo). Como não gostamos, passamos para esta. Na Universo Imaginário o preço é em torno de 300 euros, assim como na maioria das creches, que são mais caras do que os infantários - depois dos 3. Mas há algumas públicas, só não posso te falar nada porque não conheço. A amiga da Docinho que morava lá no alto do Santa Clara fez uma outra opção. Contratou uma moça para ficar com o bebê dela (tinha uns 3 meses quando eles chegaram), assim além de ter babá ela também tinha alguém para deixar a criança quando queriam dar uma saidinha - o que é complicado aqui, porque as babysitters são caras: uma média de 8 euros por hora!

5) viajar de carro é normal aqui. Embora o preço dos combustíveis não seja baixo (1,5 o diesel e, acho, 1, 8 a gasolina) e os pedágios sejam altos (daqui até o Porto ou Lisboa pagamos em torno de 7 e 13 euros, respectivamente, por trecho), as pessoas metem o pé na estrada direto! Para a Espanha é um pulo. Em umas 2h já podes estar falando espanhol sem problemas! Madrid fica a 6 horas, sem grandes estresses, Mérida a umas 4 a 5 horas, Santiago de Compostela a 3h. Na Espanha quase não há pedágios e os combustíveis são mais baratos. Agora, mais "pra lá", isto é, França e outros países, não posso te dizer. São longe demais para minha ânsia por dirigir, então só tivemos experiências de avião. E neste terreno, acha-se passagens, sabendo procurar e dependendo da época, por até 10 euros para Madrid, 20 Barcelona, 30, Paris, 30 Londres, 30 Berlin. Por trecho. Trem não compensa. Como vocês são três, fica mais em conta ir de carro ou mesmo de avião.

6) comprar carro. Bem, nós compramos na revenda da marca. Mas para quem vai ficar por pouco tempo como vocês, numa boa, nem sei se precisam de carro. Para viajar pode-se alugar - há carros por 30 euros por dia - e na cidade há bons transportes públicos. Dependendo de onde morem podem ir mesmo a pé para os lugares. Mas se querem carros, quando for mais perto me falem que vejo alguma revenda por aqui, ok? Como disse, encontram-se carros aqui por 300 euros. Antigos, mas rodando. Acho que com uns 2.000 euros se consegue um bom carro.

Bem, acho que respondi tudo... espero, porque já estou com cãimbras de tanto escrever! kkkkk
Abs e boa sorte nos preparativos, Thais.

Coração

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

RTP internacional

Oi, pessoal.

Eu sugiro a todos que pensem, ainda que remotamente, em vir morar em Portugal, em qualquer região que seja, em assinarem a RTP internacional. A Sky tinha num pacote junto com várias outras emissoras internacionais quando nós morávamos aí, não era nem tão caro. Eles fazem um apanhado da programação dos vários canais da RTP (Rádio e Televisão de Portugal, empresa pública) e transmitem para o mundo. Ajuda bastante a ter uma idéia do dia a dia dos caras, dos mil e um sotaques esquisitos daqui, dos costumes, enfim, da vida (e da lamúria!) do país. Ajuda bastante ver o jornal deles, onde haverá notícias que possam sanar dúvidas dos candidatos vindouros.

Nós fizemos isso e ficamos uns 3 meses diretos assistindo aos programas. Ajudou-nos bastante. Só devem dar um desconto para as lamúrias. Uns 40 a 50% de desconto, para ser mais preciso. Os caras adoram chorar uma mágoa e pintar de preto uma situação que é no máximo cinza, mas isso faz parte da cultura nacional, daí que sugiro olharem criticamente e já até irem se adaptando.

(apenas um insight do que falo. Todos estão ouvindo falar da gravíssima crise sem precedentes que afeta Portugal, não estão? Pois bem, há campanhas e campanhas para doação de alimentos, para evitar a fome - fala sério!! - etc, etc, etc. Pois o comércio de Natal apresentou uma queda "terrível" e incomparável de 7% em relação aos outros anos e, segundo dados da UE, Portugal é o segundo país onde as pessoas mais pretendem gastar em presentes de Natal em toda a Europa! E tome choradeira, chororô, e crise, crise, crise, crise, crise. Eles falam a palavra crise a cada 2 ou 3 palavras, portanto, comecem a se acostumar com ela!)

Ficam as dicas, ok?
Abs

Coração

Conta num banco e cartões de crédito

Olá, galera!

Hoje o Christian perguntou sobre cartões de crédito e conta em banco, então achei por bem colocar aqui um post para todos que possam ter a mesma dúvida.

Conta corrente é moleza de abrir. Há Banco do Brasil aqui em Portugal e facilitam bastante para abertura de contas por parte de brasileiros, porém só tem duas agências, uma no Porto e outra em Lisboa. Até onde sei fazem a abertura da conta pelo correio, então, não é muito estressante. No site do banco há detalhes sobre isso, mas não lembro o link, então, aos aventureiros, mãos na massa!

Nós optamos por abrir conta aqui pertinho de casa mesmo, por facilitar a vida. Fui ver vários bancos e todos facilitavam também a abertura, mas o SantanderTotta tem um convênio com a Universidade de Coimbra, não cobra, portanto, mensalidades e tem um cartão com foto que acaba valendo também para tudo na universidade. Optei, claro, por eles, até porque tem um balcão (agência) do lado da minha casa! Melhor, impossível.

Para tudo nesta terra vão precisar do número do contribuinte (NIF). É como o nosso CPF. Fácil de tirar, basta ir nas Finanças (há um balcão de atendimento em todas as Lojas do Cidadão - espécie de bolão de repartições públicas portuguesas - e o de Coimbra fica bem na Baixa, lugar moleza de ir à pé - Avenida Fernão Magalhães número xxx (não sei!). Tem cartaz para todo lado, portanto, não há como se perder. Sugiro que todos na família tirem, mesmo quem não vai ter conta no banco, porque pedem isso para inscrição em creche para crianças pequenas e tudo o mais. Cedo ou tarde vão te pedir, então, faça logo de uma vez, não acha? Vão precisar de documentos de identificação - passaporte serve - e, ao menos que me lembre, mais nada. O protocolo sai na hora mesmo e com ele, o número. De posse disso e do documento da faculdade dizendo que está inscrito lá, mais algum comprovante de residência - o contrato de locação, uma conta qualquer e etc - e já se pode ir ao banco chatear a orelha do cidadão lá. No meu caso foi moleza e a conta foi aberta em uns 30 minutos. O cartão de débito veio em alguns dias via correio.

Cartão de crédito. Bem, eles vão pedir comprovação de renda. Quem tiver bolsas do governo, beleza, basta trazer algum comprovativo. Quem não tem, últimos contra-cheques recentes do Brasil e a declaração do IR brasileira mesmo. E, claro, ter a conta no banco, porque os cartões aqui são com débito em conta, ao menos todos os que já vi. Certifique-se, entretanto, de marcar que quer pagar o cartão 100% no dia do pagamento! Eles têm várias formas de cobrar o cartão à priori, portanto, não é uma escolha que faça na hora de pagar... é meio esquisito. Os juros são muito baixos comparados com os nossos aí, mas são em euros, portanto, melhor não brincar com isso.

Agora, vale a pena o cartão daqui ou melhor usar o internacional do Brasil? Olha, eu tenho cartão daqui, mas só uso o internacional. Ter o cartão aqui implica em ter que trazer mais dinheiro do Brasil, o que é um pé-no-saco com a Receita, com o banco que faz a transferência, tem limite anual, tem que ficar fazendo uma série de justificativas (nada disso eles te explicam até que um certo dia você atinge um limite X, indeterminado, e aí, naquele dia, eles barreram! Acredite, geralmente acontece quando você está COMPLETAMENTE duro em outro país e precisa mandar o dinheiro ontem!) e a taxa de câmbio muitas vezes é pior do que a usada pelos bancos nos cartões de crédito. Tem IOF para mandar o dinheiro também, além da comissão da empresa que manda. Fica mais barato do que os 6% de IOF que o cartão de crédito cobra, mas dá infinitamente mais trabalho e dor de cabeça, sendo a diferença de 1 ou 2% no fim das contas. Para mim vale a pena. Mas cada um terá que fazer suas contas e ver se compensa no volume de dinheiro com que costuma trabalhar.

Isso aí.
No site das Finanças vão achar as exigências para o NIF e os endereços das lojas do Cidadão pelo país afora.
Boa sorte.
Abs

Coração

PS: uma hora destas tenho que escrever sobre a novela de transferir a carteira de condução para cá (não se enganem com a tal carteira internacional! Só vale aqui o mesmo tempo da nossa CNH comum mesmo, isto é, 6 meses. Depois tem que já ter a deles) e também sobre o SEF, o serviço de imigração.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Compras

Bem, nós fazemos compras mensais pela internet, porque é mais fácil do que ter que carregar um montão de sacolas e as coisas vem tão bem escolhidas, selecionadas e espetacularmente embaladas (e ainda podemos trocar tudo se precisar!) que vale muito a pena. Enfim, fazemos compras do "grosso" pela internet. Acho que vale a pena postar a lista de compras com preços e tudo o mais para terem uma idéia real do preço da vida por estas bandas!

Abraços

Coração

PS: O Docinho e o Monstrinho são as "continentetes" mais alucinadas que conheço! São doidas com o tal Continente. Era o mais caro de Portugal no passado, mas como a PROTESTE daqui mostrou recentemente hoje é ou mais barato ou tem o mesmo preço dos demais. E é MUITO mais organizado, ao menos os daqui de Coimbra. Então, nós, os continentetes, deixamos nossa listinha abaixo. E nada de ficar de picuinha com os meus refrigerantes, viu???!!

PS2: Tradutor: cl quer dizer centilitro, ou seja, 10 ml. Eles usam muito esta medida aqui ao invés dos nossos ml. Só pra dificultar! :) Natas, por outro lado, é o creme de leite. Meio gordo = semi-desnatado. Molho de soja = shoyo. Drageias = M&M ou Confetti. Salsicha de churrasco = linguiça. Salsicha alemã = salsicha de cachorro-quente. Pasta dentrífica = pasta de dentes. O resto acho que é igual.

Cat. Descrição Qtd. Preço Unit./Kg Preço Desc. Cartão
Lacticínios
Iogurte Líquido Pina Colada É Continente emb. 1 kg
2 € 1,79 € 3,58 € 0,00
Leite UHT Meio Gordo Gresso emb. 1 lt
6 € 0,54 € 3,24 € 0,00
Natas UHT Continente emb. 200 ml
4 € 0,42 € 1,68 € 0,00
Limpeza
Detergente Manual Loiça Antibacterias Lima Fairy emb. 650 ml
1 € 2,99 € 2,99 € 0,00
Rolos de Cozinha Branco Continente 4 un
1 € 1,29 € 1,29 € 0,00
Sacos Lixo 100 lt Continente Eco 10 un
1 € 1,49 € 1,49 € 0,00
Sacos Lixo 30 lt Continente Eco 20 un
1 € 1,19 € 1,19 € 0,00
Mercearia
Açúcar Branco Continente emb. 1 kg
Quantidade máxima por cliente 30 un.
1 € 1,10 € 1,10 € 0,00
Cogumelos Laminados Continente emb. 3 x 185 gr
2 € 1,75 € 3,50 € 0,00
Farinha de Trigo Tipo 55 Continente emb. 1 kg
2 € 0,78 € 1,56 € 0,00
Leite Condensado Continente emb. 397 gr
3 € 0,93 € 2,79 € 0,00
Polpa de Tomate c/ Cebola e Alho Compal frasco 500 gr
1 € 1,09 € 1,09 € 0,00
Sopa de Cebola Continente emb. 62 gr
2 € 0,79 € 1,58 € 0,00
Grão de Bico Cozido Compal lata 410 gr
10 € 0,84 € 8,40 € 0,00
Arroz Vaporizado Continente 1 kg
2 € 0,99 € 1,98 € 0,00
Molho de Soja Shoyu Seara emb. 250 ml
1 € 3,59 € 3,59 € 0,00
Farelo de Trigo Salutem emb. 250 gr
1 € 0,74 € 0,74 € 0,00
Salsichas Alemãs Frankfurt Continente 10 un
1 € 0,95 € 0,95 € 0,00
Azeite Virgem Extra Suave Gallo garrafa 75 cl
1 € 3,49 € 3,49 € 0,00
Achocolatado Pó Sóluvel É emb. 900 gr
1 € 2,79 € 2,79 € 0,00
Drageias Chocolate M&M's emb. 240 gr
2 € 3,99 € 7,98 € 0,00
Bebidas
Refrigerante com Gás Light Lima Limão Seven Up pack 6 x 33 cl
3 € 3,49 € 10,47 € 0,00
Refrigerante com Gás Light Lima Limão Seven Up garrafa 1,5 lt
45 € 1,29 € 58,05 € 0,00
Congelados
Batatas Noisette Continente emb. 450 gr
6 € 0,51 € 3,06 € 0,00
Hamburgers Frango Capitão Iglo emb. 600 gr
2 € 6,99 € 13,98 € 0,00
Lazer
Resma Papel Impressão A4 80 gr Note.it 1 un
1 € 2,99 € 2,99 € 0,00
Frescos
Banana Dollar Continente 1 un = 260 gr (aprox.) - Clique aqui para saber mais.
1,5 kg € 0,26 € 1,50 € 0,00
Peito de Frango Embalagem Familiar Continente Artigo embalado: emb. 1,345 kg (aprox.)
2 € 9,35 € 18,70 € 0,00
Salsicha Churrasco Clássica Continente emb. 200 gr
3 € 1,72 € 5,16 € 0,00
Salada Simples Económico emb. 175 gr
2 € 1,39 € 2,78 € 0,00
Higiene
Papel Higiénico Continente 48 un
1 € 6,90 € 6,90 € 0,00
Sabonete Cream Oil Dove 4 un
1 € 3,96 € 3,96 € 0,00
Pasta Dentífrica Anti Tártaro Branqueadora Colgate emb. 75 ml
2 € 1,85 € 3,70 € 0,00
Valor dos Produtos € 188,25
Custos de Entrega + € 6,00
Desconto Vale Oferta - € 0,00
Acumula no Cartão € 0,00
Total € 194,25

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ainda outras dicas de lugar para morar

Além das que já mencionei em outros posts, abaixo vão duas dicas de bons lugares para morar:

1) A imobiliária  HR House, end. Rua Vale das Flores, edifício 19, loja 21, telefones: 239 403 484 - 239 403 485 , e-mail - hrhouse.pt ,  proprietário Paulo Silvestre. Eles têm apartamentos pequenos, mas muito bem decorados e arrumados, que alugam no Estádio - o estádio de futebol aqui, ao contrário do Brasil, não fica ocioso entre os jogos de futebol, eles têm shopping, residências e etc - que fica num lugar ótimo da cidade (na Solum), totalmente equipados, inclusive com roupa de cama e banho, arrumadeira e tudo o mais. E é barato! :)

2) Apartamentos com vida, da Marta Figueiredo. Tem dois tipos de AP 1) com 3 quartos, de luxo, totalmente equipados (exceto roupa de cama, banho e utensílios de cozinha), no Santa Clara (bairro residencial show de bola)... coisa chic mesmo; 2) com 1 quarto, também equipados, mas localizados perto do campus da engenharia, arquitetura e informática. Não tenho maiores detalhes destes, porque nunca lá fui, mas as informações são muito boas. E a Marta é super-bacana, nunca tive problema com ela em dois anos de aluguel. Aliás, foi super-hiper-mega correta conosco e também sempre muito atenciosa. Contatos em apartamentoscomvida.com

Abraços

Coração

sábado, 1 de dezembro de 2012

Respostas a um leitor

Oi

Um leitor aqui do blog mandou-me uma mensagem e disse que estava interessando em vir para Coimbra para morar e estudar. Conversamos um pouco, então, acho que pode ser útil para outros "pretendentes" transcrever para cá as mensagens, ok?

Vão aí abaixo:

1) Olá Docinho / Coracao,

Boa noite, tudo bem?
Me chamo F,, e eu e minha esposa estávamos olhando o excelente blog que vocês fizeram sobre Coimbra, e isso despertou mais ainda o nosso interesse em mudar de Salvador na Bahia para a cidade lusitana em questão.
Temos a pretensão de fazer uma Pos ou Mestrado na univ de coimbra e tentar espaço no mercado de trabalho local.
Vocês podem nos dar um relato de como é a vida aí ? Emprego ? Estudos ?
Tenho dupla cidadania portuguesa, isso ajuda?
Grato pela atencao,
Um abraco

2) Olá F.,

Legal que gostou do blog. 
Quanto a vir para Coimbra, acho sempre uma ótima experiência de vida e, tendo em conta o padrão usual de vida no Brasil, sempre imagino que a troca valha a pena. Nós viemos mesmo na cara e na coragem justamente em função de mestrado na UC. E agora com o doutorado do Docinho estamos por estas plagas por um tempo cada vez maior... 
Tendo a nacionalidade portuguesa fica mais fácil sim, F., mas não tanto quanto seria de se esperar. Os brasileiros em geral têm todas as facilidades aqui, portanto, tirando votar, o resto não faz grandes diferenças. A burocracia deles não faz distinção entre nacionais ou estrangeiros! kkkkkk
Em termos de emprego, bem, aqui não é a melhor cidade para isso. Há empregos? Sim. Mas depende muito do que esteja disposto a fazer e do quanto esteja disposto a ganhar. Se já tem rendimentos no Brasil e vai ter um emprego aqui para complementar ou se vai depender 100% da grana que conseguir ganhar aqui para viver. Aqui há trabalho operacional, isto é, mãos na massa. Vendedores, atendentes em lojas, todo tipo de emprego deste tipo há, sim. Eles, apesar do desemprego grande (16,4% ontem), fazem beicinho para pegar estes empregos. Querem ser gerentes, diretor-presidente ou algo no padrão. Salário? Em torno de 500 a 1000 euros, muitas vezes em função de comissões. Isso dá? Depende novamente do seu padrão de vida e da cidade onde for morar. Em Lisboa é relativamente pouco. No Porto já é mais razoável, mas se for só essa renda, vai ficar sempre na pindaíba. Aqui em Coimbra, é um salário razoável. Se for para o interiorzão do país, aí será um bom salário.
A UC tem incontáveis pós-graduações e mestrados. Obviamente terá que passar pelo parto de ir aos cartórios com diplomas, históricos escolares e documentos, depois no Ministério das Relações Exteriores (do Brasil) e depois no Consulado Português mais próximo, mas embora pareça terrível é algo que se faz em cerca de um mês. As inscrições para os mestrados costumam acontecer por volta de abril ou maio, então já iniciando as coisas agora terá tudo mais do que pronto nesta época. Em geral a seleção é feita via envio de documentos e entrevista (via skype mesmo). Não tivemos problemas, mas formamos em universidades públicas – eles têm uma certa birra com universidades particulares, então as chances diminuem um pouco se for este o caso. De todas as formas as pós são feitas JUNTO com os mestrados, só muda mesmo o título, pois de resto é tudo igual. O mesmo vale para MBA’s.
Vamos tirando mais dúvidas na medida em que as tiver, ok?
Abs
Coração

3)  Oi Coração,

Antes de tudo, muito obrigado novamente.
Pelo que tive observando acerca de custo de vida, acredito que vou gastar menos por mês em Portugal do que gasto aqui em Salvador. No seu blog e na internet analisei preços de supermercado e moradia, mesmo convertendo pra real, às vezes ficam pela metade do preço do Brasil.
Quanto ao emprego eu imaginei isso mesmo, que teria que começar com um 'subemprego', ralar durante alguns meses/anos pra quem sabe conseguir melhorar um pouco.
O importante é tentar "empatar" as despesas e receitas, ou perto disso, enquanto durar o curso.
Já mandei e-mail para alguns departamentos da UC pedindo informações e segunda-feira vou ao consulado de portugal conversar com um amigo de lá e ver possíveis orientações.
Aproveitando a brecha, vou abusar de você um pouco e levantar algumas dúvidas, rsrs. :)
- Quanto tempo durou o mestrado da sua esposa?
- Níveis de criminalidade em Coimbra e tipos de crimes mais comuns.
- Transporte público - dentro da cidade e para outras cidades
- Poluição do ar, existe? Quais níveis?
- Culinária e cultura - qual impacto sente-se ao chegar
- Qual o custo em média de um mestrado na UC?
Novamente, muito obrigado!!
Um abraço!

4) 
Oi F.,

Abuso algum, rapaz. É um prazer ajudar no que pudermos...
Realmente aqui é muito mais barato do que viver no Brasil. Tenha em mente que moro num apartamento duplex, com aprox 100m² e em uma zona nobre da cidade (cerca de 500m da escola da minha filha, 200m de um enorme parque da cidade, 200m do rio – limpíssimo – que corre pela cidade, com shoppings, farmácias e tudo o mais relativamente perto) e pago 550 euros, condomínio incluído. Não sei se tens filhos, mas pago na creche excelente da minha filha, horário integral (9 às 18h), com natação, yoga, inglês e tudo o mais apenas 130 euros. E isso porque quis uma particular, pois as há públicas gratuitas e boas também. Antes eu morava no Rio de Janeiro e gastava, em 2010, facilmente o dobro do que gasto aqui e sem minha filha estar estudando naquela época. Enfim, é, sem dúvida, muito mais barato e com MAIS QUALIDADE, o que é importante.
A cidade de Coimbra é pequena e tudo é relativamente perto. Se for do tipo de pessoa que gosta de caminhar, dá pra fazer tudo a pé ou de bicicleta (que eu adoro). Exceto, claro, no inverno, aí o transporte público ajuda. Há também para todo lado, mas sinceramente não sei os horários, porque NINGUÉM usa o transporte público! E quando digo ninguém falo de garçons, atendentes do mercado, chaveiros e etc... quando chegamos viemos com idéia de não comprar um carro e usar o transporte público, mas ninguém nos sabia informar sobre como usar ou horários! Só idosos e estudantes menores de idade andam de autocarro (ônibus) aqui. De todas as formas, há. Por outro lado, consegues comprar um carro simples usado com uns 10 anos por uns 300 a 500 euros. Sério! Uma amiga de mestrado da minha mulher comprou um corsa 2000 por 200 euros. Quando foi embora largou ele pra lá, porque não valia a pena o trabalho de vender.

Poluição? Esquece. Exceto em um rua (avenida Fernão de Magalhães) que é o “corredor” central da cidade – e onde raramente eu vou – há alguma poluição, mas MUITO menos do que em qualquer cidade grande do Brasil. Acredite. O ar aqui é puríssimo. O rio que cruza a cidade (Mondego) é bem limpo... nada-se nele no verão sem problemas. E olha que estamos próximos de sua foz! Ar limpo, ruas limpas, parques limpíssimos, rio limpo, tudo muito bem organizado. Aqui é realmente um lugar bem legal. Se for para o Porto ou Lisboa, bem, aí é outra história. Há poluição sim, menos que SP ou Rio ou Salvador, mas muito mais do que aqui. Alguma sujeira e coisa e tal.

Criminalidade é irrisória. Ao menos para os nosso padrões brasileiros. Quando há algum assalto de residência sai em rede nacional de TV. O que há, sim, são batedores de carteiras, assaltos com facas nas madrugadas em alguns lugares mais ermos, roubo de coisas em carros deixados nas ruas de madrugada (em alguns lugares), coisa simples. Eu morei por 2 anos num ap térreo sem grades, alarmes ou qualquer outra coisa e NUNCA tivemos problemas. Claro que seguimos tendo os cuidados, mas é raro ouvir falar de algo. Acho, entretanto, que com a crise econômica que estão passando que haverá um aumento de criminalidade, mas jamais para algo como temos no Brasil.

Em termos de culinária, rapaz, é uma m*&¨&%da. Se tens nacionalidade portuguesa deves ter algum contato com sua cultura culinária e talvez até gostes, mas eu detesto! Tem muita sopa (imagina um fast-food de sopa??? Aqui tem!), muito ensopado, umas coisas nojentaças... e tudo sem tempero ou sal. Regras da UE. Sinto imensa falta dos doces... os daqui são fraquíssimos. Mas sempre tem o McDonald’s e o Pizza Hut para nos salvar!!!

Cultura... bem, aí depende muito do seu background. Minha família é espanhola e convivi desde sempre com coisas parecidas com as daqui. Então não sinto tanta diferença, embora prefira as coisas daí. Mas há enormes diferenças, sim. São muito silenciosos, calados, meio grosseiros no trato (sempre parece que estão brigando conosco), chorosos e reclamões sobre pequenas coisas. São imensamente ciosos do seu passado e se acham o melhor lugar do mundo, algo meio que como a Argentina. Amam o Fado – tocam em festivais enormes! – e músicas regionais. São loucos por suas famílias e vivem em pequenos grupos sempre centrados nas famílias, o que dificulta a “penetração” de quem vem de fora. Têm um sentimento misto em relação aos brasileiros, hora nos amam (divertidos, expansivos, etc) e hora nos odeiam (barulhentos, mulheres vadias, adoram levar vantagem em tudo...). Vale a pena, caso tenha TV a cabo ou satélite, assinar o canal RTV internacional para poder começar a ver os jornais e programas daqui. Dará uma idéia razoável de como são.

O mestrado é muito barato para os nossos padrões. Não sei em Direito, mas em Medicina, Educação Física, Economia, Marketing e alguns outros de que tenho conhecimento giram entre 1500 e 2500 euros POR ANO, parcelado em 4 ou 5 vezes. Aulas em geral sextas e/ou sábados.
Desculpe pelo testamento, mas acho que respondi à maioria das suas perguntas, não é? kkkkkkk
Abs
Coração

Bem, galera, espero que seja útil para outras pessoas também.
Abs

Coração.