domingo, 25 de agosto de 2013

Lisboa 2ª parte - Dia 4

Baixa de Lisboa e muitos outros lugares:

Gente, como andamos neste dia! Já somos de gastar sola de sapato mesmo em nossas viagens, pois achamos que para conhecer um lugar de verdade, só andando. Aí encontra-se os bequinhos, as ruelas, as casas escondidas, os melhores barzinhos, as coisas que só quem mora na cidade conheceria. De carro, ônibus, metrô (a pior de todas as opções) e etc tem-se uma visão geral da coisa. A pé, não, conhece-se. Enfim, andamos pacas!

Começamos pela Igreja e Museu de São Roque. Que surpresa boa!! Tínhamos visto algumas peças no Museu Nacional de Arte Antiga indicando que tinham sido cedidas por este museu, então lá fomos consultar nosso guia de viagens e vimos que indicava - MUITO - visitá-lo. E assim fizemos. Caramba, além de tudo que há no museu, que é realmente rico, na igreja há uma capela que foi mandada fazer em Roma por D. João V quando estava tentando elevar Lisboa a um Patriarcado e que foi utilizada pelo Papa para rezar uma missa de ação de graças por esta elevação e depois DESMONTADA peça por peça e transportada para Lisboa, onde foi toda remontada. E QUE CAPELA! Lindíssima!! As fotos não fazem jus...

Logo acima da Igreja há um mirante muito legal que dá uma visão contrária ao do Castelo de São Jorge, portanto, tivemos visão da cidade dos dois ângulos. A cidade propriamente dita fica no vale entre estes dois montes... uma bela visão.

Depois fomos caminhando (é pertinho) ao Museu Arquelógico do Carmo, nome pomposo para visitarmos o Mosteiro do Carmo, local muito antigo e que foi mandado construir por Nuno Álvares Pereira, famoso Condestável do Reino, quando resolver ser monge. Depois, inclusive, o cidadão foi elevado a santo pelo Vaticano. Infelizmente foi arrasado pelo terremoto de 1755 - como, aliás, toda a baixa da cidade. Mas sobrevivem algumas partes e, principalmente, a história. Fica no largo do Carmo, ao lado da Igreja do mesmo nome, e também ao lado de um palacete que passa desapercebido (Palácio Valadares) onde foi fundada a Universidade de Coimbra. Logo, um ótimo local para conhecer. Ingresso não sei quanto custa, pois pagamos menos como estudantes da UC. 

A visita ao local é bem interessante, com uma vasta coleção de arqueologia, passando por múmias pré-colombianas e coisas da Idade do Bronze. Há também incontáveis túmulos de gente importante, em especial de D. Fernando I e do Condestável, embora seu corpo tenha sido, depois do terremoto, levado para o Mosteiro da Batalha. Legal ver o túmulo do Condestável como se encontra após ter ficado devastado e uma réplica em madeira de como era no original. 

Saindo dali fomos almoçar no Armazém do Chiado que é bem do lado. 

E lá fomos nós dar umas voltas pelo Chiado e depois nos dirigimos, a pé, para a Basílica da Estrela, local de sepultamento de D. Maria I, conhecida no Brasil como "A Louca", mas em Portugal como "A Piedosa". Lugar lindo! E em frente há um belíssimo parque, onde recomendo irem.

No caminho encontra-se a Assembléia da República Portuguesa e um belo jardim. Ainda quero ir visitar o seu interior, pois sempre aparece na TV e realmente tem cara de ser muito bonito, mas não foi desta vez ainda (lembre-se... agosto... férias... ninguém em Lisboa, exceto turistas).

Na volta fizemos um caminho diferente, pela beira do rio Tejo. E aí vimos a sede da Câmara Municipal de Lisboa. E quase choramos ao ver que há visitas guiadas duas vezes ao dia (última 15:30h, acho eu) e que perdemos aquela por pouco... e no dia seguinte seria feriado... e nós não teríamos com visitar. Pareceu mesmo linda. Outra coisa para uma próxima viagem.

De resto, mais e mais andanças e vendo as modas. E novamente junto ao molhe de onde saíram os portugueses fugidos com medo de Napoleão. Pusemos nossos belos pés nos mesmos degraus que a Corte utilizou para embarcar nas naus que foram escoltas pelos ingleses no caminho para uma terra distante, o Brasil! Muito bacana. Vale a pena ficar para o por-do-sol. E descobrimos que poderíamos ter feito um belo passeio de barco a vela pelo Tejo... mas aí já era tarde. Fica para a próxima também.

Espero que gostem das fotos.

Abs

Coração

PS: as fotos não estão na ordem... coisas do site. 

Assembléia da República


Basílica da Estrela








Túmulo de D. Maria I











Enquanto íamos para a Basílica, passamos por um montão de igrejas, mas esta chamou a atenção, por ser onde está Santa Catarina (o Monstrinho quase teve este nome!). Entramos e a surpresa foi enorme. É linda!










fachada da Igreja de Santa Catarina









a tal capela que mencionei... nem de longe a foto faz jus.





acervo do museu







no post do M. Nac. de Arte Antiga eu postei fotos de dois candelabros enormes... bem, são deste conjunto (vejam o espaço deixado por eles para ter idéia do seu tamanho)






uma das peças mais ricas que já vi em minha vida... rubis, diamantes e etc. Este acervo todo é do Patriarcado de Lisboa... e os caras pedindo esmolas para os pobres... tá bom!


Igreja de Nsa. Senhora de Oliveira (esta e abaixo até a fachada) - tava lá pelo caminho... entramos e nos surpreendemos







estas três fotos são da Igreja Paroquial do Santíssimo Sacramento... pequenina, mas muito bonita.



Mirante (jardim) de São Pedro








Vista do Castelo de São Jorge

Arco da rua Augusta


naquele pedestal está a estátua de nosso D. Pedro I, aqui chamado de IV, importantíssimo por ter salvado o país do absolutismo

Mosteiro do Carmo visto da baixa

D. Pedro IV (nosso I)


Largo do Carmo

Entrada do Mosteiro do Carmo









Túmulo original do Condestável do Reino

Túmulo de d. Fernando I, rei de Portugal





múmias pré-colombianas




lindíssimo

maquete original do Mosteiro


esta reprodução em madeira do túmulo do Condestável

















rua do Chiado

A Câmara de Lisboa (abaixo uma foto tirada do vidro da entrada... não reparem na baba... não deu para segurar! kkkkk)


uma pequena exposição na Câmara


este prédio à esquerda é o Banco de Portugal (o central deles) que fica na baixa...