sábado, 28 de setembro de 2013

Local para montar um pequeno comércio

Oi pessoal,

Perguntaram qual seria um bom local para montar um pequeno comércio e onde há mais escritórios e edifícios comerciais.

Bem, sem saber que tipo de comércio é sempre mais difícil de dar boas informações, mas a maior parte do comércio da cidade se concentra hoje em dia nos shoppings e na Baixa. Em termos de escritórios e edifícios comerciais, estão concentrados na Av. Fernão Magalhães e na Baixa.

Agora, o que se aplica no Brasil não necessariamente se aplica aqui, viu? Aí as pessoas dependem muito do transporte público e aquilo que for feito fora "de mão" estará fadado ao fracasso. Aqui, por outro lado, o povo anda 90% de carro (desde as faxineiras até os presidentes de empresa), sendo que o que for montado fora de mão, mas tiver onde estacionar vai dar certo se conseguir se promover com o público correto. 

Exemplo?

Em frente a minha casa tem uma padaria. Mas não gostamos muito do pão daqui. Então é frequente pegarmos o carro e irmos lá na Solum comprar pão na Moinho Velho!! Jamais me ocorreria fazer algo parecido no Brasil, mas aqui isso é comum. 

Espero que isso ajude.

Grandes abraços

Coração

Respeito pelo consumidor

Oi

Já tinha mencionado antes que a lei aqui determina que se não estiver satisfeito com algum produto que tenha comprado (exceto perecíveis ou algumas poucas exceções), pode-se devolver o produto em até 14 dias. Algumas lojas aumentam esse tempo, por conta própria, para 30 dias. E pode-se devolver mesmo que não tenha defeitos ou problemas, simplesmente por não ter gostado do produto.

Pois bem, na semana passada tivemos que comprar uma nova TV. Fui na FNAC aqui em Coimbra e comprei uma ótima smarTV que estava em promoção. Muito satisfeito ficamos com a TV e tudo na paz. 

Até ontem!

Recebi um email da própria FNAC me informando da sua ótima promoção de TVs e da queima de estoques e, surpresa, a minha nova TV com o preço 25% MENOR do que na promoção que paguei tem só 6 dias!!!!! Fiquei muito p&$%¨$@$#%@%¨@¨%@%¨#&#&to da vida. Caraca, 25%!!!!!

Meditei sobre o que fazer... e resolvi ir na loja e reclamar. Falei com a gerente e disse que seria melhor devolver a TV e comprar outra depois.

Surpresa!
"Não será necessário, senhor. Devolvo-lhe a diferença agora mesmo e em dinheiro" foi a sua resposta.

Dito e feito, foi lá, devolveu o meu dinheiro (e olha que tinha comprado a TV no cartão), pediu desculpas pelo incômodo e pronto. Em uns 20 minutos estava de volta em casa com meu dinheirinho no bolso e um sorriso na cara.

ASSIM SE TRATA UM CONSUMIDOR!!

Parabéns, FNAC Coimbra!
Chuuuuuuuuuuuuuuuuuupa Código de Defesa do Consumidor do Brasil. 

E ainda perguntam por que moramos em outro país...

Abs

Coração

Clima em Coimbra

Oi Pessoal,

um Anônimo postou uma resposta em um post antigo perguntando sobre o clima aqui em Coimbra. Levando em conta que pode ser útil para outras pessoas, achei melhor ao invés de responder simplesmente à pergunta, em fazer um post sobre o assunto.

Portugal inteiro tem o que eles chamam de clima mediterrâneo, isto é, invernos chuvosos e frios e verões secos e muito quentes. Obviamente que isso variará um bocado com a altitude e também com a latitude, isto é, quanto mais ou norte, mais frio no inverno, por exemplo.

Coimbra, que fica praticamente ao nível do mar e na junção do terço médio do país com o terço superior, tem um clima como o descrito e sem grandes surpresas. 

Nos verões temos temperaturas MUITO elevadas durante os dias (na média dá uns 30 graus, mas com dias de 40 ou mais graus) e as noites mornas a quentes (em geral ali pelos 25 graus). O clima é muito seco no verão (humidade relativa do ar sempre baixa, raramente passando dos 50%, oscilando em muitos dias nos 30 ou menos),o que faz com que o calor fique ainda mais "ardido". Pessoalmente eu sinto mais calor aqui do que sentia no Brasil (experiência pessoal no RJ e no interior de MG), pois, além de ser tão ou mais quente do que lá, venta pouquíssimo e a baixa humidade faz sofrer. Ademais, não há um verdadeiro preparo para o tempo quente, isto é, raramente os lugares têm ar condicionado (shoppings são exceção) ou ventiladores e as casas têm janelas com vedações intensas para prevenir a entrada do frio no inverno, o que faz com que a circulação do ar no verão sofra. Exceto pelos APs mais novos e caros, raros são os que têm preparação para ar condicionado, o que faz com que os split sejam necessários, mas com a instalação muitas vezes custando tanto ou mais do que o próprio aparelho, portanto, inviabilizando o seu uso para a maioria. 

Segundo a Docinho, aqui faz tanto calor ou quase como em Madrid - e quem conhece sabe do que estou falando!

Nos invernos, bem, até o último sempre tivemos invernos muito gostosos. Frio - de manhã faz uns 4 a 8 graus e ao longo do dia sobe para uns 13 ou 14 graus - mas sem chuva, em geral com dias muito ensolarados. De noite o frio aperta bastante mais, chegando a zero graus ou raramente temperaturas negativas, mas sem neve. Nós conseguimos passar muitos e muitos dias sem ligar o aquecimento central, apenas usando casacos e etc, mas o povo liga o aquecimento o tempo inteiro por medo de "constipar". 

O último inverno, entretanto, foi atípico na nossa experiência, pois choveu constantemente por uns 120 dias ou mais. Tempo nublado nos intervalos... foi péssimo.

Outonos e primaveras têm temperaturas agradáveis e dias bonitos na maior parte do tempo. De novembro em diante os casacos passam a ser praticamente obrigatórios, só voltando para o armário em abril mais ou menos. 

Acho que isso seria um bom resumo do clima por aqui.

Neste link poderão encontrar a previsão do tempo mais acertada que temos para a cidade:


Abs

Coração

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Mês chaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaato...

Que mês mais chato este... tanta coisa por fazer e tantas preocupações que sobrou pouco tempo para o Blog.

Mas não morremos e nem sumimos, viu?! :)

Deixem suas mensagens e perguntas...

Abs

Coração

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Lisboa 2ª parte - Dia 5

Essas postagens foram ficando tão longe da viagem que estou quase esquecendo dos detalhes!!! kkkkk Mas a vida é complexa e nem sempre temos tempo de estar na frente do computador... Mas vamos lá.

No nosso 5º dia de viagem fizemos o maior périplo por lugares fechados. Fomos desde a Sé de Lisboa (e logo ao lado a Igreja de Santo Antônio) até o Castelo de São Jorge , depois para o Mosteiro de São Vicente de Fora , passamos por uma feira MUITO antiga que há por ali e que agora esqueci o nome, e depois fomos para o Panteão Nacional . Tudo isso a pé. Acredite, sendo a Alta de Lisboa um bando de colinas sucessivamente juntas, anda-se um bocado num sobe e desce danado de ladeiras. Mas vale a pena. São monumentos lindos e que TÊM que ser visitados se você realmente gosta de história ou pretende conhecer Lisboa e Portugal. 

Claro que de tudo isso que mencionei esta na famosa Alfama , bairro mais visitado por turistas em Lisboa, mas que acabam praticamente se resumindo ao Castelo e a Sé, além de ficarem andando de bondinho para um lado e outro e vendo as vistas da cidade e do Tejo em cafés e bares. Não estivemos ali de noite - com criança não é fácil - mas dizem que a vida noturna é sensacional neste bairro. De todas as formas, cuidado com os pertences. Ali há imensa quantidade de batedores de carteiras (em especial nos bondes, pois andam LOTADOS no verão) e também há algum tempo vi na TV notícias de alguns assaltos de noite nesta região. Então, atenção!

Eu diria que para conhecer direito a Alfama e os monumentos que mencionei seriam idealmente destinados dois dias, mas como já lá havíamos estado em outras ocasiões, dedicamos um dia inteiro. Deu, mas na conta! Ufa! kkkkkkkk

Vamos por partes:

1) A Sé: todas as igrejas dos séculos pré-Reforma são mais ou menos parecidas, portanto, a Sé de Lisboa parece-se muito com a Sé de Coimbra, embora maior. Tem também um belo tesouro (cuja visita é paga) e os claustros são visitáveis (em Coimbra estão em obra), embora também pagos. A visita da Sé, em si, é gratuita. Nós gostamos MUITO de igrejas e história, portanto, aconselho a visita. Mas é coisa rápida, cerca de meia hora (sem os claustros e o tesouro... aí já aumenta para hora e meia).

2) Igreja de Santo Antônio: segundo a tradição, Santo Antônio de Pádua (que na verdade é nascido em Lisboa!) nasceu e cresceu no local onde hoje está a tal igrejinha. Pode-se visitar o local onde, segundo a tradição, nasceu o santo - interessante observar que era num nível ABAIXO da rua. Fica bem em frente a Sé e passa desapercebida no meio de tantas igrejas, mas não deixe de visitar.

3) Castelo de São Jorge: tome de ladeiras! Depois de colocar a língua para fora subindo, chega-se ao Castelo de São Jorge, ponto mais alto da região e com vistas espetaculares sobre a cidade e o Tejo. Não foi à-toa residência de muitos reis portugueses e depois de tropas do exército espanhol (quando da União Ibérica) e também português (depois) para "tomarem conta" da capital. Na verdade, o Castelo em si não é tão interessante, pois não há grandes construções internas, apenas basicamente as paredes e um local onde era mesmo a residência dos reis e que hoje tem um bom e simpático museu. De todas as formas, as vistas já valeriam a pena a visita. Prepare-se para longas filas na entrada (apesar do preço), assim como para ouvir umas 300 línguas diferentes o tempo inteiro. kkkkk Ah, tem um bar lá dentro, mas é um assalto! Nos fins de semana do verão há shows diversos. Vale a pena conferir a programação antes de ir no link que coloquei acima (os textos sublinhados levam a links externos).

4) Mosteiro de São Vicente de Fora: sou fã de história. Acho que já deu para perceber. E neste mosteiro estão enterrados praticamente todos os reis de Portugal da Dinastia de Bragança (exceção para Maria I - que está na Basílica da Estrela - e para D. Pedro IV, nosso primeiro, que lá esteve enterrado até ser levado para o Brasil). Só isso já valeria a pena visitar. Mas o Mosteiro em si é muito bonito, tem vistas sensacionais do Tejo e uma azulejaria de cair o queixo. No momento de nossa visita, por exemplo, estava em exposição uma coleção de azulejos ENORME com as fábulas e histórias infantis dos Irmãos Grimm e outros. Muito interessante. O mosteiro fica a uns 10 minutos de caminhada do Castelo, ladeira abaixo (ufa!!). Logo em frente há um barzinho que não lembro o nome. Recomendo parar e comer um sanduba... show de bola! E tem vinhos bons e baratinhos - não é a nossa praia, mas vi um casal comprando uma porção e ao indagar vi os preços... bem em conta. Um detalhe, Santo Antônio estudou e foi monge neste mosteiro, sendo o local de sua cela um ponto de visita. Depois ele veio para Coimbra e... uma longa história. :)

5) Panteão Nacional: antiga igreja de Santa Engrácia e que levou quase 400 anos para ficar pronta (!!!!) aqui resolveram fazer o panteão nacional português. Quem gosta de fado, por exemplo, poderá visitar o túmulo de Amália Rodrigues. Há ainda outros interessantes. E a igreja em si é interessante porque tem um formato diferente do usual... é basicamente uma enorme cúpula. Muito bonita tanto por dentro quanto por fora. Se tiver disposição para subir os 200 e tantos degraus, sugiro a visita ao teto da igreja, pois a vista é maravilhosa!

Os preços? Já esqueci... :( Mas nos links que coloquei acima há como descobri-los, tá? Falha nossa... :)

Fotos? Claaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaro que tiramos um montão delas. Peço desculpas se a ordem não ficar igual ao que coloquei acima, as o site é doido e coloca as fotos na ordem que acha melhor... kkkkkk

Abs

Coração

Fotos e panorâmica a partir do Castelo de São Jorge






Homenagem a Vasco da Gama






Nesta citadela, dentro do Castelo, é que moravam os Reis


















museu arqueológico dentro do Castelo com peça achadas durante sua restauração






Igreja de Santo Antônio




Local do nascimento do Santo





Panteão Nacional (Igreja de Santa Engrácia)






parece igual a de cima, mas não é! 











Mosteiro e Igreja de São Vicente de Fora




antigo reservatório de água do mosteiro


























Túmulos dos reis D. João VI e de D. Carlota Joaquina


no lado direito em cima está o túmulo onde antes estavam os restos mortais de D. Pedro I, depois transladados para o Brasil






túmulo de D. João IV, fundador da Dinastia de Bragança

capela que fica onde originalmente estava a cela onde viveu Santo Antônio dentro deste mosteiro







estes sinos funcionam... quase enfartei poucos segundos antes desta foto, pois bateu bem em cima da minha cabeça... a Monstrinho quase se jogou aí de cima!!! kkkkkkk





ali abaixo vemos o Panteão Nacional







visão lateral o Mosteiro e o caminho até a feira das ladra e depois ao Panteão Nacional


Interior da Sé de Lisboa













vista exterior da Sé